Você sabe o que é composê?

O composé ou composê (do francês, compor) é uma tendência de moda que veio para ficar de vez na decoração, mas que muitas pessoas ainda não sabem seu real fundamento e acabam confundindo com um outro termo que veremos a seguir, denominado coordenado.
Vejamos a seguir as diferenças entre esses dois conceitos.
O composê são estampas criadas a partir de uma estampa primária, ou seja, alguns elementos/detalhes são retirados de uma estampa original para dar origem a uma nova estampa.
Já o coordenado é um conjunto de estampas, cores e/ou texturas diferentes que são combinadas entre si de forma harmônica. Mas como assim? Não entendi! Calma que eu já vou explicar…
Falando desse jeito parece meio complicado mas na prática é muito mais fácil de entender. Vamos mostrar algumas imagens para ilustrar melhor o significado desses dois termos e deixar mais clara a compreensão.

BLOG FOTO-01
Nessa imagem podemos notar que, na primeira almofada, foram destacados dois elementos de sua estampa (as flores avermelhadas e um desenho com detalhes de arabescos). As setas indicam que estes mesmos detalhes do desenho da estampa foram repetidos, reorganizados e utilizados em faixas na vertical, de forma reduzida, criando a estampa da segunda almofada. Isto é composê.

ALMOFADAS 2

Observe agora nessa outra imagem que, as almofada das laterais não possuem nenhum dos elementos da estampa da almofada central, porém elas tem algo em comum e se relacionam devido a isso, na qual a cor dos tecidos combinam com os tons de vermelho e marrom da almofada estampada. Este é o intuito do coordenado: organizar, arranjar, combinar tecidos de estampas e texturas diferentes para serem usadas em conjunto, levando em conta a combinação de cores como principal referência para essa harmonia.
Apesar do conceito de composê e coordenado serem totalmente distintos, a característica que essas duas tendências têm em comum é o fato de que elas criam combinações entre estampas para que se harmonizem de forma perfeita quando colocadas lado a lado, formando um conjunto.

Agora que as dúvidas foram tiradas, apresentamos para você as capas para almofada Itapuã e Malba do nosso novo catálogo Verão/Outono 2018.
Temos estampas étnicas, florais, listradas, de texturas aveludas e cores vibrantes para os mais diversos gostos.
Você pode fazer diversas combinações e deixar sua sala ainda mais bonita. Use e abuse da imaginação na hora de decorar!

 

ALMOFADAS ITAPUA MALBA

ALMOFADAS ITAPUA

 

Que tal vender nossos produtos em sua loja? São muitas opções de produtos para cama e itens para decoração! Cadastre-se: http://bit.ly/2BtcXg3

Compartilhe: Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Ver Post

O que é o Outubro Rosa?

Dado o início na década de 90, o Outubro Rosa é um movimento que vem criando forças ao longo de seus 27 anos.

Idealizado nos Estados Unidos, surgiu com a finalidade de chamar a atenção, através de uma corrida nas ruas de Nova York, para a conscientização e prevenção de um dos tumores mais comuns nas mulheres: o câncer de mama.

A iniciativa foi da Fundação Susan G. Komen for the Cure (a maior entidade na luta contra o câncer de mama) que distribuiu laços cor-de-rosa a todos os participantes da corrida, tornando assim o símbolo oficial do movimento.

Após 7 anos, essa ação inspirou e fez com que outros estados norte-americanos apoiassem essa causa nobre, marcando o mês de outubro como o mês nacional americano da prevenção contra o câncer de mama e, posteriormente, tornando-o oficialmente internacional.

O movimento tomou grandes proporções, se espalhou no mundo todo e, através de pequenas ações como a iluminação cor-de-rosa em prédios comerciais, públicos, monumentos e pontes, tornou-se uma forma de popularizar ainda mais o mesmo, demostrando o apoio da população.

No Brasil, os primeiros sinais de mobilização aconteceram em 2002, com a iluminação do monumento Obelisco do Ibirapuera, na cidade de São Paulo (naquele ano comemorava-se os 70 anos de Encerramento da Revolução, tornando o rosa ainda mais especial) e, 6 anos após, com a iluminação do Cristo Redentor.

Apenas em 2008 foi que o movimento começou a tomar forma no país e se alastrou pouco a pouco, de norte a sul, levando informações e conhecimento acerca do assunto, afim de prevenir a doença através do autoexame e informar a importância da realização anual da mamografia em mulheres com faixa etária entre 40 e 70 anos, aumentando as chances de cura quando descoberta precocemente e contribuindo assim para a redução da mortalidade.

 

outubro rosa blog

Compartilhe: Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Ver Post

Afinal: Colcha ou cobre leito?

Quando o assunto é enxoval, nos deparamos com uma grande quantidade de peças que compõem esse conjunto (fronhas, lençóis com e sem elástico, cobertores, colchas, edredons, cobre leitos), sem falar na enorme variedade de opções em tecidos, texturas, cores, estampas, bordados, babados e tamanhos.

A dúvida sempre surge na hora de comprar ou renovar o enxoval do quarto, perante a infinidade de opções que existem no mercado e, pensando nisso, a Sulamita vai lhe ajudar a diferenciar a colcha do cobre leito. Vamos lá?

 

Características da colcha

Geralmente as colchas são feitas em tecidos de algodão, poliéster ou misto e possuem muitos detalhes, enfeites, estampas, além de babados e bordados.

As colchas são utilizadas apenas para enfeitar a cama, portanto, não é recomendável se cobrir com ela (devido aos detalhes, pode não ser tão confortável).

 

ana

02 b

Características do cobre leito

Bem mais ‘clean’ que a colcha, o cobre leito transmite um ar mais sério, ou seja, é mais simples, sem muitos enfeites e babados.

Ele é muito parecido com o edredom, porém é menos acolchoado e, ao contrário da colcha, pode ser utilizado para se cobrir em dias menos frios.

03 b

 

04 b

Gostou do nosso post?  Agora que você já sabe diferenciar o que é cobre leito e o que é colcha, comente aqui embaixo qual o seu tipo preferido e compartilhe nas suas redes sociais!

Compartilhe: Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Ver Post

COMO FAZER ÁGUA PERFUMADA PARA ROUPAS, LENÇÓIS E TECIDOS EM GERAL

Simplesmente amo uma casa perfumada. As roupas então…nem se fala. Para deixar minha casa pra lá de perfumada, além da limpeza (é claro), eu aposto em aromatizadores de ambiente e nas águas perfumadas para passar nos tecidos. Pensando nisso, hoje vou mostrar uma receitinha muito simples de como fazer Água Perfumada para você borrifar ns roupas, cortina, tapetes, sofá, roupas de cama, enfim, tecido em geral os tecidos muito perfumados. Assista ao vídeo abaixo:

Receita

1 Litro de Base para Cosméticos ( você encontra em lojas de Essências)

30 ml da sua Essência preferida. Eu usei a essência E Lavander

Misture tudo num copo medidor. Coloque num borrifador de plástico ou vidro.

Prontinho!

A essência e a base comprei numa loja de essência aqui de Curitiba. Pra quem não achar uma loja dessas em sua cidade, vou deixar o link dessa loja, ok?

Essência Lavander: http://bit.ly/2bySasQ
Essência Curitiba: http://bit.ly/2bOzkin

Espero que tenha gostado!

Compartilhe: Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Ver Post

Enxoval hoteleiro – como administrar, organizar e cuidar das roupas de cama!!!

O segredo da longevidade da roupa de cama em hotéis está na boa gestão das peças. O objetivo da gestão está na vida útil e a meta na rentabilidade do ciclo de vida das roupas de cama.

 

O segredo da longevidade da roupa de cama em hotéis está na boa gestão das peças. O objetivo da gestão, por sua vez, está na vida útil e a meta na rentabilidade do ciclo de vida do enxoval. Independente do público

linha_hoteleira_sulamita
Linha para Hotéis da Sulamita Enxovais

a que se destina, o enxoval está presente e, diga-se de passagem, em grande quantidade, necessitando então de hábil administração para o controle das peças (roupa de cama, mesa e banho), sob pena de pesar na receita. É certo afirmar, porém, que as roupas de cama não duram para sempre. Sendo assim, o descarte de peças desgastadas e danificadas fazem parte do processo. O que se pode fazer, a fim de diminuir as perdas, é treinar a governança no sentido de cuidar e organizar o enxoval hoteleiro para que as peças durem o máximo possível. Veja as ponderações abaixo:

1- Higienização das peças
Uma parte representativa dos hotéis brasileiros (cerca de 35%) utilizam os serviços de lavanderias terceirizadas para a higienização de seu enxoval. Devido a isto, nota-se um crescente investimento das lavanderias em tecnologias que garantam a qualidade e longevidade das peças dos hotéis.

2- Controle das peças
O controle do enxoval encaminhado às lavanderias, para evitar furtos ou extravios, deve ser feito pelas camareiras. Estas, ao efetuarem a limpeza, devem registrar quantas peças são retiradas de cada apartamento.

3- Transporte do enxoval
Muitos cuidados devem ser dispensados à forma de transportar as roupas de cama dos hotéis, por parte das lavanderias. Uma boa dica, por exemplo, é que esta operação seja feita em gaiolas forradas com tecido para evitar danos às peças.

4- Contagem das peças
É imprescindível que, tanto na ida quanto na volta, o hotel faça a contagem das peças enviadas à lavanderia, registrando-a em relatório.

5 – Inventário
É fundamental que o hotel faça mensalmente um inventário geral com todas as peças do hotel. Desta forma, é possível, além do controle sobre o enxoval hoteleiro, descobrir baixas na roupa de cama por roubos, por exemplo. A movimentação para realização do inventário na hotelaria, no entanto, envolve uma forte estrutura, pessoas, dados e tempo. Um recurso tecnológico que pode viabilizar e fazer mais seguro e menos falho esse processo é por meio do controle por Rádio Frequência (RFID). Com o chip, por exemplo, é possível, armazenar informações referentes ao dono de cada peça, data de compra, fabricante e data da última lavagem. Essas informações são relevantes para gerenciamento do enxoval e o custo de sua implantação é justificado pelo resultado do controle.

6- Organização das peças
O enxoval hoteleiro volta da lavanderia lavado e embalado, pelo menos na grande maioria dos casos. As camareiras, então, devem organizá-las em prateleiras, tendo o cuidado de separá-las por tipo para facilitar o trabalho. Ao abrir as embalagens para uso, é função das camareiras:
– verificar as condições de limpeza,
– verificar as condições de alvejamento, e
– verificar as condições de passadoria.

As peças que voltarem da lavanderia com qualquer tipo de irregularidade, devem ser reencaminhadas à empresa para nova lavagem ou, em casos extremos, descartadas pelo hotel.

7- Cuidados especiais
A qualidade e a quantidade de produtos químicos aplicados durante a lavagem das roupa de cama vão determinar a maior ou menor longevidade do enxoval. Quanto mais química, menor o tempo útil do enxoval. Assim, uma boa dica para preservar as peças é adotar um sistema de rodízio, nunca usando o enxoval que acabou de chegar da lavanderia até completar um período de 48 horas para a completa regeneração das fibras.

8- Medidas preventivas
Uma boa tática para se prevenir roubos ou extravios de peças encaminhadas às lavanderias, é identificá-las com etiquetas de tecido com a logomarca do hotel.

9- Reposição de estoque
É muito importante que anualmente os hotéis façam a reposição do enxoval faltante devido à perda, dano, extravio e desgaste do material. Desta forma, mantém-se o número de peças necessárias à boa operação hoteleira, não correndo o risco de ser pego de surpresa em algum momento.

10- Pesquisa de preço
O preço é determinante no processo de compra. Sendo assim, é fundamental que o hotel faça uma boa pesquisa de mercado para identificar o fornecedor que nos garanta, entre outras coisas, um produto de qualidade, um produto de preço acessível, o melhor prazo de pagamento na compra, entre outros.

Por Silvana Teixeira.
Fonte: Revista Hotel News.

 

Compartilhe: Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Ver Post

7 PASSOS PARA FAZER O CLIENTE COMPRAR NOVAMENTE NA SUA LOJA

“Não suma”. Você com certeza já ouviu essa frase bastante hospitaleira. Porém, para pequenas empresas, clientes que sempre voltam são fundamentais. Para o empresário, é importante entender como manter os clientes. Aqui temos sete ideias e estratégias:

1. Clientes fiéis custam menos do que clientes novos
Estudos mostram que é mais barato trazer um cliente de volta do que atrair novos clientes. Isso faz sentido se pensarmos no custo da propaganda, da mídia e de outras ferramentas para chamar a atenção de clientes novos. Além disso, conquistar um novo cliente pode depender do “momento certo”.

“Os futuros clientes só vão prestar atenção em você quando estiverem prontos para comprar ou trocar de marca”, diz Ed Brennan, diretor de uma empresa de marketing e relações públicas. “Isso significa que você deve tentar atraí-los o tempo todo, para atingir aqueles poucos que estão prontos para escolher a sua empresa”, conclui Ed.

2. Clientes fiéis são propagandas ambulantes
Se um cliente volta, provavelmente é porque gostou do que viu. E, assim, há grandes chances de ele espalhar a notícia e o público virá de graça até você. Estimativas recentes dizem que cada pessoa influencia de 50 a 300 outras pessoas. Imagine quanto tempo um representante de vendas gastaria para atrair 300 clientes. No entanto, ter um cliente cativo e descobrir maneiras para que ele fale da sua empresa aos amigos faz com que você aumente a sua ‘equipe de vendas’ sem ter que gastar mais.

3. Para conquistar clientes, seja consistente
Pode parecer que, para cativar os clientes, basta oferecer bons serviços e produtos. É verdade, mas a qualidade do serviço não pode variar. Os clientes voltam porque são bem tratados todas as vezes.

4. Contrate as pessoas certas
Como os funcionários são a cara da empresa, o comportamento deles e o relacionamento com os clientes podem cativar os clientes e fazer com que eles voltem. Pessoas positivas, amigáveis e que realmente se importam com um bom trabalho são o primeiro passo nessa direção. Qualquer funcionário que vá ter contato com os clientes (desde uma recepcionista até o departamento de cobrança) tem que entender a importância de tratá-los bem.

5. Conheça bem os seus clientes
É difícil criar fidelidade se você não sabe o que os clientes valorizam. Uma maneira de fazer isso é usar um software para ajudar a organizar o relacionamento com os clientes. Mesmo uma empresa pequena, que funcione na casa do seu dono, pode aproveitar um programa como esse.
6. Seja simples
Um cliente fiel é aquele que você conhece. Cultive esse relacionamento da maneira mais pessoal possível. Por exemplo, saiba o nome dos clientes. Para isso, os programas como o BCM ajudam bastante, pois você pode ver as informações dos clientes e tudo o que já compraram quando quiser.  Tratar os clientes de maneira pessoal é a melhor vantagem sobre a concorrência. Todo mundo adora entrar em uma cafeteria e ver que o garçom lembrou o seu nome e a sua bebida favorita.
7. Mantenha contato
Mantenha contato com os seus clientes para incentivá-los a voltar. Use um blog na internet, um informativo ou outro veículo para nunca interromper a comunicação. “Enviamos uma carta escrita à mão para agradecer aos nossos clientes quando eles fazem pedidos acima de um determinado valor e incluímos um desconto para a próxima compra”, diz Heather Ledeboer, dona de uma loja de artigos para pais e filhos. “Também temos um blog que oferece informações e damos brindes semanais usando vídeos na internet. Os clientes acabam nos conhecendo e se tornam fiéis à nossa loja.”

pessoas comoprando

* Jeff Wuorio é especialista norte americano em gerenciamento, marketing e tecnologia para pequenas empresas.

 

FONTE: http://revistapegn.globo.com

Compartilhe: Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Ver Post