O que é o Outubro Rosa?

Dado o início na década de 90, o Outubro Rosa é um movimento que vem criando forças ao longo de seus 27 anos.

Idealizado nos Estados Unidos, surgiu com a finalidade de chamar a atenção, através de uma corrida nas ruas de Nova York, para a conscientização e prevenção de um dos tumores mais comuns nas mulheres: o câncer de mama.

A iniciativa foi da Fundação Susan G. Komen for the Cure (a maior entidade na luta contra o câncer de mama) que distribuiu laços cor-de-rosa a todos os participantes da corrida, tornando assim o símbolo oficial do movimento.

Após 7 anos, essa ação inspirou e fez com que outros estados norte-americanos apoiassem essa causa nobre, marcando o mês de outubro como o mês nacional americano da prevenção contra o câncer de mama e, posteriormente, tornando-o oficialmente internacional.

O movimento tomou grandes proporções, se espalhou no mundo todo e, através de pequenas ações como a iluminação cor-de-rosa em prédios comerciais, públicos, monumentos e pontes, tornou-se uma forma de popularizar ainda mais o mesmo, demostrando o apoio da população.

No Brasil, os primeiros sinais de mobilização aconteceram em 2002, com a iluminação do monumento Obelisco do Ibirapuera, na cidade de São Paulo (naquele ano comemorava-se os 70 anos de Encerramento da Revolução, tornando o rosa ainda mais especial) e, 6 anos após, com a iluminação do Cristo Redentor.

Apenas em 2008 foi que o movimento começou a tomar forma no país e se alastrou pouco a pouco, de norte a sul, levando informações e conhecimento acerca do assunto, afim de prevenir a doença através do autoexame e informar a importância da realização anual da mamografia em mulheres com faixa etária entre 40 e 70 anos, aumentando as chances de cura quando descoberta precocemente e contribuindo assim para a redução da mortalidade.

 

outubro rosa blog

Compartilhe: Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Ver Post

novembro-azul-cancer-prostata-campanha-capa

Novembro Azul – Saiba mais sobre o Câncer de Próstata

A Campanha

O câncer de próstata atinge grande parte da população masculina e, mesmo assim, ainda é um tema que enfrenta muitas barreiras. Quase 50% dos brasileiros nunca foram ao urologista e, em 2014, a projeção foi de que 12 mil morreram da doença em função da descoberta em estágio avançado.

Em 2008 a campanha Novembro Azul foi criada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida com o objetivo de promover uma mudança no paradigma em relação à ida do homem ao médico para realização de exames preventivos.

O público-alvo da campanha, que é realizada durante o ano todo e tem seu ápice no mês de novembro, são homens a partir de 40 anos de idade e grupos que participam do processo de prevenção e cuidados, como familiares e parceiros.

Para quebrar esse preconceito, o objetivo é informar a população por meio de ações interativas, além de conscientizar sobre a importância da realização dos exames periódicos relacionados ao câncer de próstata, que é o segundo mais recorrente em brasileiros, perdendo apenas para o câncer de pele.

Monumentos são iluminados de azul para chamar a atenção para os cuidados com a saúde masculina e, em 2014, até a Times Square mostrou apoio à campanha!

Em 2015, além da conscientização junto à população, o Novembro Azul atuará fortemente na esfera política, participando de ações no Congresso Nacional para debater sobre a dificuldade do acesso ao diagnóstico precoce da doença, o acesso ao tratamento e o direito ao tratamento multidisciplinar.

novembro-azul-cancer-prostata-campanha-estatistica-brasil

Fique atento aos Sintomas

Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem uma evolução silenciosa. Por isso, muitos homens não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata, também chamado de HPB.

Quando alguns sinais começam a aparecer, 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura.

Confira os sintomas que são suspeitos e merecem uma consulta ao médico:

  • A sensação de que sua bexiga não se esvaziou completamente e ainda persiste a vontade de urinar;
  • Dificuldade de iniciar a passagem da urina;
  • Dificuldade de interromper o ato de urinar;
  • Urinar em gotas ou jatos sucessivos;
  • Necessidade de fazer força para manter o jato de urina;
  • Necessidade premente de urinar imediatamente;
  • Sensação de dor na parte baixa das costas ou na pélvis (abaixo dos testículos);
  • Problemas em conseguir ou manter a ereção;
  • Sangue na urina ou no esperma (esses são casos muito raros);
  • Dor durante a passagem da urina;
  • Dor quando ejacula;
  • Dor nos testículos;
  • Dor lombar, na bacia ou no joelhos;
  • Sangramento pela uretra.

novembro-azul-cancer-prostata-campanha-exames

Câncer de próstata avançado

Na fase muito avançada, o câncer de próstata pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Por isso, é importantíssimo que os homens desenvolvam o hábito de prestar atenção ao seu organismo para observar sintomas repentinos e alterações. Assim, podem procurar um médico para tirar dúvidas, ser orientados e tratados.

A ausência dos sintomas não garante que não há problemas com a saúde do homem. Portanto, realize os exames preventivos anualmente e fique atendo para mudar os fatores de risco que independem da genética!

novembro-azul-cancer-prostata-campanha-parceira

Diagnósticos

Tendo desconfiança em relação à presença do câncer de próstata, o paciente deve procurar um urologista de confiança para que ele indique exames básicos para detectar o câncer de próstata.

De acordo com os especialistas, juntamente com o histórico familiar, o toque retal é a forma mais segura de detectar anormalidades. Rápido e indolor, o exame é parte fundamental para detectar o estágio da doença assim como para definir o tipo de tratamento.

Outros exames, como a dosagem de PSA (antígeno prostático específico), a biópsia, o ultrassom transretal e a cintilografia óssea também são importantes exames para identificar o estágio do câncer. Sem tratamento adequado, o câncer de próstata pode se espalhar para outros órgãos do corpo (metástase).

Cada tipo de câncer tem uma história natural e evolução peculiares. Um mesmo órgão pode ter vários tipos de doenças malignas, com distintos graus de gravidade. Também é distinta a evolução de tumores de mesma linhagem celular quando acometem órgãos diferentes.

De maneira geral, não existe um caso igual a outro: a idade do paciente, o estado geral em que se encontra, a extensão da positividade na biópsia, o tipo de diferenciação das células (se elas se parecem com a glândula original ou não), são algumas das variáveis para análise da gravidade de caso.

novembro-azul-cancer-prostata-campanha-fatores-risco

Fatores de Risco

Sabe-se pouco sobre a maioria dos fatores de risco em relação ao câncer de próstata, já que os estudos epidemiológicos têm encontrado resultados inconsistentes. As justificativas que norteiam a detecção precoce da doença, assim como de qualquer outro tipo de câncer é que, quanto mais inicialmente for diagnosticado, maiores serão as chances de cura, além de permitir um tratamento menos agressivo e mutilante. Confira alguns fatores de risco:

Idade

Assim como em outros tipos de câncer, a idade é um marcador de risco importante, ganhando um significado especial no câncer da próstata, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam exponencialmente após os 50 anos.

Alimentação

A influência da alimentação sobre a gênese do câncer ainda é incerta, não sendo conhecidos os exatos componentes ou mecanismos pelos quais ela pode influenciar o desenvolvimento da doença.

As evidências apontam que uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais e pobres em gordura, principalmente as de origem animal, não só ajuda a diminuir o risco de câncer, como também o risco de outras doenças crônicas não transmissíveis.

Também tem sido apontada uma relação positiva entre o alto consumo energético total e ingestão de carne vermelha, gorduras e leite e o risco de câncer da próstata. Por outro lado, o consumo de frutas, vegetais ricos em carotenoides (como o tomate e a cenoura) e leguminosas (como feijões, ervilhas e soja) tem sido associado a um efeito protetor.

Além desses, alguns componentes naturais dos alimentos, como as vitaminas (A, D e E) e minerais (selênio), também parecem desempenhar um papel protetor. Já outras substâncias geradas durante o preparo de alguns alimentos, como as aminas heterocíclicas e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos, têm sido consideradas como componentes da dieta que poderiam aumentar o risco de câncer da próstata.

novembro-azul-cancer-prostata-campanha-hereditário

Hereditariedade

Vários fatores podem ser responsáveis pelo câncer de próstata, e a hereditariedade é um deles. Principalmente se houver dois ou mais parentes de primeiro grau portadores da doença e se esta for descoberta antes dos 60 anos de idade.

Hábitos de vida

Outros fatores cujas associações com câncer da próstata foram detectadas em alguns estudos incluem o “fator de crescimento análogo à insulina” insulin-like growth factor, consumo excessivo de álcool e tabagismo. Homens com sobrepeso e obesos também possuem maior risco de desenvolver câncer de próstata.

Tratamentos

Os tratamentos do câncer de próstata devem ser individualizados e únicos de acordo com as necessidades de cada paciente, levando-se em conta a idade, o estadiamento do tumor, o grau histológico, o tamanho da próstata, as comorbidades (existência de duas ou mais patologistas em um mesmo paciente), a expectativa de vida, os anseios do paciente e os recursos técnicos disponíveis.

O câncer de próstata pode ser localizado (só afetando a próstata), localmente avançado ou avançado (o câncer já se moveu para além dos limites da próstata).

novembro-azul-cancer-prostata-campanha-redes-sociais

Compartilhe: Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Ver Post

Conheça as novas coleções da Sulamita Enxovais. Confira!

Em 2015 está em alta o requinte aliado com o conforto, mas sem abrir mão da beleza e da sensação de aconchego, pois você já reparou na diferença que a roupa de cama faz no seu quarto? Uma boa dica é sempre variar a roupa de cama e dar uma cara nova para seu quarto.

Pensando nisso a Sulamita Enxovais busca trazer sempre 2 novas coleções por ano. Nos lançamentos do segundo semestre algumas coleções foram remodeladas, buscando uma renovação e seguindo as tendências de decoração para a casa, tornando-a mais confortável e sofisticada.

Conheça agora as nossas novidades e lançamentos:
colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-agatha

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-astral

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-barbara

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-carolina

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-carolina

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-delete

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-descolado

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-doce-vida

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-gales

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-heloise

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-home-company

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-home-company

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-home-company

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-linea

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-linea

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-lislie

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-meia

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-meia

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-mirela

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-mirela

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-onix

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-onix

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-penelope

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-radbike

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-sports

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-stilo

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-stilo

colecoes-sulamita-enxovais-textil-quarto-cama-stilo

Compartilhe: Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Ver Post

Conheça mais sobre o Poliéster

O que é Poliéster

Conheça mais sobre esse tipo de tecido

O poliéster é uma fibra sintética forte que mantém sua forma, além de durarem por muito tempo e caem bem nas roupas de cama e decoração.
O tecido de poliéster é versátil, pois é mais leve, mais forte, durável e não é fácil de amassar como o algodão. As roupas de cama deste tecido encolhem muito pouco se comparadas a roupas 100% algodão e este tecido é preferido por muitas pessoas por poder lavar e usar sem passar, e aguentam muito mais lavagens do que o algodão.
Além de secar muito mais rápido após a lavagem, sabendo se que muitas pessoas moram em apartamentos e não tem muito espaço para colocar para secar. Tudo esta mais compacto, as casas os apartamentos e o poliéster também ocupa menos espaço que um edredom ou cobre leito de algodão. E tem um preço bem mais acessível fazendo com isso que seja muito mais competitivo em relação ao algodão.
O poliéster era muito popular na década de 50 e hoje voltou com força total, tem sido a grande tendência do momento e está por todos os lados. As recentes evoluções tecnológicas no tratamento da fibra deixaram a trama do poliéster mais fina e delicada, com toque igual ou superior ao algodão tais fatores levaram os designers das industrias têxteis a adotar essa fibra cada vez mais.

Compartilhe: Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Ver Post